Ergonomia é fator chave na hora de projetar um móvel

Um armário ou uma pia na altura certa, uma gaveta com profundidade adequada, uma cadeira confortável, em síntese, tudo isso é sinônimo de um projeto com foco em ergonomia.

O ideal é que cada móvel esteja adequado com as características físicas dos moradores, de forma que não prejudique sua postura e o bem-estar em seu dia-a-dia.

O bem-estar diretamente ligado com as questões ergonômicas

A necessidade em ter um móvel ergonomicamente correto é válida para todos os ambientes da casa.

Desta forma, o mobiliário deve se adaptar a anatomia do homem, às suas capacidades e necessidades físicas e conceituais.

Sendo assim é preciso levar em consideração todas as diferenças, como, por exemplo, altura, visão, alcance e, até mesmo, estilo de vida.

Um móvel torna-se ideal quando possibilita ajustes necessários permitindo uma postura adequada:

  • Mesas com ajustes de altura;
  • Cadeira com ajuste de assento, encosto e braço;
  • Armários bem posicionados, adequando à altura média entre o simples acesso e a boa visualização.
  • Entre o gabinete de cozinha e os armários superiores à distância pode variar entre 40 cm a 70 cm, com profundidade de 60 cm a 65 cm para o gabinete e de 20 cm a 40 cm para os armários superiores.
  • Gavetões com acesso fácil evitando que uma pessoa se curve demais para alcançar determinado utensílio;
  • E os móveis de cozinha idealizados e pensados visando possibilitar a funcionalidade e o alcance adequado, com segurança.

 

Necessidades básicas para melhor ergonomia em uma cozinha

 

  • Recuo no rodapé de 12cm para facilitar o encaixe do pé do usuário quando este se aproximar da bancada.
  • A altura do tampo deve ser definida com base na medida média entre o cotovelo e o piso – 15cm. Desta forma, se essa medida é de 1m40cm, você deverá subtrair 15cm chegando assim, a altura ideal do tampo de apoio da bancada.
  • A altura da base do armário superior é definida a partir de uma média do ombro do usuário, tendo como base o braço levantado.

Vale saber

  • O fator ergonomia valoriza e agrega valor a um móvel.
  • Existem normas da ABNT- Associação Brasileira de Normas Técnicas, para o dimensionamento correto de mobiliários.
  • É sempre importante, na hora de projetar uma residência, consultar seu cliente e ver quais as dificuldades que ele encontra em utilizar o mobiliário que ele já possui.
  • Assim será possível avaliar os ajustes necessários para atender as diversas estaturas da família.

Gostaram de nossas dicas? Compartilhe-as com seus amigos e coloque-as em prática para valorizar ainda mais seus projetos.

 

2 comentários em “Ergonomia é fator chave na hora de projetar um móvel

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.