MDF ou MDP?

Qual chapa você deve utilizar?

MDF ou MDP.

Nos dias atuais o padrão de imóveis tem passado por grandes mudanças, com a intenção de agradar variados tipos e gostos de compradores.

Observamos quartos compactos e cozinhas, a cada dia, mais enxutas, como também imóveis imensos, com longas escadas ou elevadores privativos.

Hoje o mercado de imóveis tem opções para absolutamente todos os gostos.

Sobretudo, estes variados tipos de moradia resultam das diversas transformações socioeconômicas.

Existem milhares de motivos para tais reestruturações, como as necessidades de construções ágeis, adaptação do espaço físico, ascensão das classes C e B, entre outros.

Com o novo conceito, o mercado moveleiro ganha mais visibilidade e participação nas construções civis.

É indiscutível o crescimento do mercado de móveis sob medida no Brasil, pois ele dispõe de inúmeras vantagens ao consumidor.

Os clientes entendem que é possível, em um espaço pequeno, caber bom gosto, conforto e beleza.

Mas hoje iremos bater um papo sobre dois tipos de insumos que constantemente são utilizados nas confecções de móveis.

Para criar um bom móvel é importante que o projeto tenha uma boa estruturação, com ideias sólidas e cálculos precisos, a matéria-prima deve ter qualidade e o marceneiro deve ser competente para idealizá-lo.

Mas afinal, quais substratos posso utilizar para criar móveis planejados, além da madeira maciça e do antigo compensado?

Proponho aqui dois produtos bastante famosos e essenciais para qualquer tipo de marcenaria.

São eles: o MDF e o MDP:

O MDF é o “queridinho” das marcenarias, é um aglutinado de fibras de madeira, revestido com resina. Normalmente as fibras são provenientes da árvore de pinos ou de eucalipto.

A tora de madeira é transformada em cavaco e enfim, o cavaco em fibra.

Esta matéria-prima passa por uma técnica de prensa, tornando–se compacto e com estrutura estável.

 

Vantagens em utilizar o MDF:

  • A estrutura do MDF permite que o marceneiro trabalhe com diversas formas de cortes;
  • É utilizado nas partes externas dos móveis;
  • É possível aplicar variados tipos de revestimentos (boa fixação na sua superfície);
  • Ótimo para cantos arredondados e usinados;
  • Sua superfície é lisa e uniforme, gerando assim otimização no momento do corte;
  • Possui substâncias que diminuem o aparecimento de cupins;
  • Sua fabricação é feita com madeiras reflorestadas;
  • Pode ser utilizado em vários tipos de ambientes;
  • Existe a possibilidade de utilizar máquinas menores para o corte;
  • Maior resistência mecânica;

Em relação ao MDP, primeiramente gostaria de deixar bem claro que este insumo não é o antigo aglomerado.

Tal substrato é feito de partículas aglutinadas em camadas distintas.

O MDP também é fabricado de madeira de pinos ou eucalipto e passa por processos de prensagem. Obtendo assim o produto cru.

As laterais do MDP possuem duas camadas de fibras nas extremidades e uma camada mais grossa no meio, ou seja, três camadas de fibra de madeira.

Maquinários maiores e específicos são os responsáveis pelo corte deste substrato, e máquinas de pequeno porte como tico-tico e serra circular manual também são usados para cortes retos e de formas orgânicas.

Tem ampla utilização na indústria moveleira.

 Vantagens em utilizar o MDP:

  • É normalmente utilizado para partes internas dos móveis;
  • Menor possibilidade de empenar;
  • Mais econômico;
  • Mais leve;
  • Ótimo desempenho em relação a fixação;
  • Bom desempenho em sistemas de fixação;
  • É possível aplicar variados tipos de revestimentos (boa fixação na sua superfície);
  • Sua fabricação é feita com madeiras reflorestadas;
  • Pode ser utilizado em vários tipos de ambientes;

Mas afinal, qual devemos utilizar?

Alguns marceneiros utilizam apenas o MDP, outros somente o MDF, mas estamos falando de móveis sob medida, interessante seria utilizar ambos juntos, no mesmo projeto. Ou mesmo separadas. Pois os dois possuem vantagens importantes para qualquer obra. O processo de fabricação é igual.

Portanto as duas chapas são altamente eficientes em qualquer projeto, possuem capacidade contra umidade iguais e proporcionam para seu projeto grandes facilidades de manuseio.

Onde eventualmente podemos utilizar as chapas:

  • Nichos
  • Cabeceiras de cama
  • Berços
  • Artesanato
  • Decoração
  • Gavetas
  • Prateleiras
  • Portas
  • Armários de cozinha

Que tal dar uma conferida na matéria relacionada a ferragens, para enriquecer o seu projeto? Acesse: Ferragens: saiba como elas podem agregar valor ao seu projeto

E você, como aproveita estes materiais em seus projetos? Compartilhe suas experiências e práticas aqui nos comentários e aproveite o nosso grupo do Facebook para se inspirar! Um abraço e até logo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.