O olhar singular da mulher na marcenaria

O olhar singular da mulher na marcenaria

Engana-se quem acredita que a atuação da mulher na marcenaria é uma proposta recente. Há mais de 20 anos já se tem notícias de mulher trabalhando neste segmento.

Hoje decidi abordar um assunto diferenciado, que envolve mais do que técnica em trabalhar. Envolve a quebra de tabus e mostra como as mulheres vêm dominando a arte de transformar madeira em móveis.

Ganhando mercado, as mulheres vêm provando dia após dia, que podem exercer com maestria as mesmas profissões do que o homem.

Mas ficam as dúvidas:

Como é possível uma mulher carregar uma chapa de MDF?

Como é possível uma mão tão delicada cortar uma chapa na esquadrejadeira?

É possível sim. Hoje o mercado dispõe de soluções que viabilizam todas estas atuações.

Por que as mulheres estão buscando trabalho em marcenarias?

As vertentes são amplas. Algumas buscam por necessidade, outras por seguir os passos de seus familiares. Tem também aquelas que se apaixonam pela ideia encantadora de planejar, desenhar e produzir seus próprios móveis.

Tomo a liberdade hoje de contar a história de uma marcenaria colega minha. A Verônica  Braga.

Verônica trabalhava com transporte com seu marido. Pensando em melhorar a qualidade de vida ela optou em unir o útil ao agradável. E começou a realizar trabalhos manuais utilizando a matéria prima que já era sua paixão: a madeira.

“Madeira tem vida, cheiro, textura. Ela respira”. Nunca irei me esquecer destas palavras da profissional.

Bem, ela iniciou seus trabalhos reciclando madeira que encontrava na rua e começou a comercializar em site de vendas. A quantidade de pedidos, inclusive vindo de vários estados do País, fez Verônica acreditar que ela poderia se profissionalizar.

A então aprendiz de marceneira resolveu fazer um curso e se aprofundar na parte técnica da marcenaria.

Utilizando MDF, Verônica começou a criar suas peças. Foi então que montou uma marcenaria na garagem da sua casa. Lógico, nada foi tão fácil, mas com muita determinação, ela expandiu seus negócios que hoje é um sucesso.

A profissional não parou no tempo. Fez outros cursos, entre eles Design de Interiores no ETEC, cursos paralelos de ferragens, pintura e envernizamento, entre outros.

O mercado supre as limitações femininas

Lá no começo disse que carregar uma chapa não seria empecilho para uma mulher. E não é mesmo. Pois atualmente, não é necessário carregar uma chapa de MDF inteira, a marceneira pode acionar o serviço de corte e a chapa já chegar cortada em suas mãos.

Abaixo, mostro para vocês um breve depoimento desta marceneira de sucesso:

“Posso dizer que tenho grandes conquistas em cada pequena peça. Transformar uma chapa de MDF em um móvel é um prazer que não tem preço. Não preciso ter a rusticidade da marcenaria para atuar como marceneira. Posso ser delicada, gentil e carinhosa e ser uma ótima profissional”.

Podemos concluir que a característica feminina é fundamental na marcenaria.

A primeira coisa que seu cliente faz quando recebe o móvel não é passar a mão sobre a peça e sentir no toque?

Pois então, a mulher tem o dom de dar este toque delicado, suave e sutil para qualquer tipo de peça. Este é o olhar singular da mulher na marcenaria.

 

 

3 comentários em “O olhar singular da mulher na marcenaria

  1. Sou mulher e no começo do negocinera eu que ajudava a cortar, laminar (detalhe manual na época) montar e i stalar na casa do cliente, carregar caixotes escada acima…. Hoje já tenho funcionário que faz isso, me formei em designer de interiores, e fico na parte de projetos, medidas, vendas, o tempo passando dentro da fábrica me ajuda e muito hj e posso dizer que é um diferencial na hora de atender o cliente, pois sei o processo e posso responder aos questionamentos com convicção, o que passa mais segurança ainda ao cliente.

  2. Achei a matéria muito atual! Em minha trajetória profissional me deparei com muitas marceneiras, todas com cargos de alta responsabilidade, e incrivelmente competentes em suas funções, e excelente senso de qualidade.
    Já ocorreu também, que em algumas marcenarias, tive a oportunidade de trabalhar com mulheres que operavam máquinas extremamente perigosas. Achei fantástico!
    Não seria por menos, a mulher enxerga as coisas de forma mais eficiente, possui um olhar mais clínico sobre os detalhes do móvel.
    Penso que as mulheres são capazes e competentes! E estão pouco a pouco conquistando seu espaço e não vou me surpreender, que muito em breve, elas irão interagir muito mais no segmento!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.