Como Parafusar perfeitamente suas peças em MDF e MDP

Confira como parafusar as peças como um profissional !

Você já passou por isso, tenho certeza…

Iniciou um projeto, tudo estava ocorrendo bem, mas, no momento de realizar a furação, o substrato rachou…Ou mesmo, depois de poucos dias você descobre um rompimento na madeira.

Que lastima…é de romper as veias do coração.

Boas furações são duráveis e não prejudicam a madeira!

Todas as vezes que vamos utilizar substratos como MDF e MDP, devemos lembrar de realizar o pré furo, ou o famoso furo guia.


Caso nunca tenha ouvido falar, o pré furo é um procedimento para impedir que a matéria prima venha rachar.

Pode ser realizado com escareador ou broca.


Por exemplo, quando realizo as furações, costumo utilizar a broca meio milímetro menor que o parafuso.


A Broca pode ser a de aço rápido ou a broca de 3 pontas.

O revestimento determina o parafuso correto.

MDF revestido com Laminado decorativo:
Utilize parafuso de cabeça chata, furação guia feita com escareador.
Este procedimento permite fixar o laminado decorativo.

MDF revestido com Laca
Em situação de laqueamento, realize a furação guia com escareador, a cabeça do parafuso deve ficar um pouco abaixo, lembrando, utilize parafusos de cabeça chata.

Aplique massa sobre o parafuso, em seguida o fundo e a Laca.
Sem sobra de dúvidas, um dos mais belos revestimentos!

O escareador é ideal para utilizar com parafusos de cabeça chata, ou seja, nos dois exemplos acima.

Realiza também o rebaixo na madeira.

Quando o parafuso fica aparente?
O parafuso fica aparente quando faz parte da decoração.

Neste caso utilize a broca e parafusos panelinha, são normalmente utilizados como parte da decoração.

É isso amigos, tenham uma ótima semana!

Qual o melhor material para utilizar em ambientes expostos a umidade?

Ambientes úmidos: escolha a matéria-prima adequada

Atenção a umidade nos ambientes! 

Embora haja grande diversidade de materiais e revestimentos no mercado, a madeira ainda é preferência na hora de decorar casas e apartamentos.

É fato que o MDF, MDP ou o Compensado prevalece naquele projeto do gabinete para o banheiro, ou então, nas bancadas de MDF para a lavanderia.

Mas como conservar a madeira da umidade?

Primeiramente temos que aceitar o fato de que não existe uma madeira industrializada, que seja a prova d´água. Existem matérias-primas mais ou menos resistentes a umidade.

Mas, com atenção e alguns cuidados especiais, é possível utilizar madeira em ambientes mais úmidos.  

Madeiras indicadas:

  • MDF resistente a umidade, como o Ultra, da Duratex;
  • Painel de teca também é uma opção. Por ser duro resiste melhor em ambientes úmidos. Mas é preciso realizar uma impermeabilização de qualidade;
  • Compensado naval é uma ótima alternativa.
  • Para o acabamento, pode-se optar pelo Stain ou pelo Verniz impermeabilizante;
  • Se for utilizar laminado, aplique cola ou adesivo também resistente a umidade, para evitar possível descolamento. Exemplo:
  • PL600, da Cascola;
  • Cola bi componente;

Lembre-se: 

  •  Adesivo PU.
  • Caso os gabinetes e armários não possuam pés de sustentação, os mesmos devem ser instalados de forma elevado ao piso, pois na hora de lavar o ambiente, a madeira não entrará em contato direto com a água;
  • Se o gabinete for instalado sob a bancada do lavatório, redobre sua atenção sobre a vedação em dois pontos críticos: no encontro da bancada com a parede e também com as torneiras e misturadores;
  • A fita de borda auxilia na vedação. Bordeie todos os cantos dos móveis, mesmo as partes que não ficarão visíveis;
  • Utilizar silicone impermeabilizante na junta entre o móvel x pedra x parede;
  • Aplicar verniz também atrás do móvel, quando o mesmo tiver fundo, evitando assim, umidade da parede;

Na verdade a madeira maciça é de fato a matéria-prima mais resistente, no entanto, manuseio mais complexo também, logo os derivados da madeira são mais fácies de manusear.

Estas dicas podem amenizar a ação que o móvel venha sofrer com a umidade. Mas não substituem o aquele concerto maroto no vazamento da cozinha, rs…

Até a próxima !

Dicas preciosas para a limpeza adequada do MDF

Nesta matéria trago algumas dicas para a limpeza adequada do MDF.

São pequenas práticas que ajudam a manter a limpeza e a conservação do MDF.

A importância da limpeza para a conservação:

Existem variados tipos de matérias-primas para criar móveis. E cada uma possui uma processo especifico de limpeza.

A limpeza  diminui a possibilidade de fungos, umidade e cupim.

Conserva o aspecto natural da mobília e aumenta o tempo de vida útil.

O MDF é um insumo de grande importância na indústria moveleira, criado nos estados unidos, na década de 60, conquistou espaço no mercado, devido a facilidade em seu manuseio e aplicações.

Vamos conferir !

Bem, primeiramente é preciso identificar o tipo de sujeira para saber qual é a forma mais adequada de efetuar a limpeza:

  • É comum derrubar café, molhos e chás na mobília. Realize a limpeza  com detergente neutro (algumas gotas) e um pano macio limpo.
  • Os fungos procuram materiais orgânicas e as madeiras e seus derivados são seus maiores alvos. Logo, sua aparição tem relação direta com a umidade do ambiente. Para realizar a limpeza do mofo, dilua 50 ml de água sanitária em 1 litro de água. Umedeça uma flanela limpa na mistura e, na sequência, passe nas áreas afetadas.
  • Para eliminar manchas de caneta marca texto, utilize apenas um pano com água. Mas lembre-se, o pano deve estar úmido, não encharcado.
  • Para limpeza de canetas esferográficas, pincel atômico e pincel mágico primeiramente utilize um pano limpo de algodão umedecido com álcool 92,8° INPM (álcool comum), em seguida utilize um pano umedecido com água
  • Gorduras como manteiga, óleo, margarina etc… utilizar pano  de algodão) umedecido e torcido em água com detergente neutro.
  • Manchas de graxa de sapato, graxa mineral, cola de adesivo, utilize um pano limpo umedecido em aguarrás. Logo depois, passe um pano umedecido em água e detergente neutro.
  • Para a Cola de contato, se caso ainda estiver líquida, utilize um pano limpo umedecido em aguarrás e em seguida passar um pano limpo umedecido com detergente neutro.
  • Cola branca PVA líquida, é necessário aplicar pano limpo com detergente neutro. Se estiver seca, umedecer o local com álcool 92,8 INPM. Deixar amolecer e fazer a limpeza final com pano úmido e detergente neutro. Caso não resolva, utilize acetona para melhorar a remoção.

Fonte: Duratex

Uma dica importante:

Deslize o pano em apenas um sentido, para garantir uma superfície sem manchas. 

Não limpe em sentido circular! Isso gera manchas.

MDF revestido de preto e MDF brilhante

As placas de MDF”s revestidas de melamina na cor preta e a que recebem acabamento alto brilho, necessitam de cuidados especiais.

Podem ser limpas com limpa vidros, sim limpa vidros, pois são linhas de MDF especificas, com tecnologias diferenciadas. 

Na ausência do limpa vidros utilizar álcool acima de 90% ou acetona.

MDF´s com filme de proteção:

1. Utilize um pano limpo e seco para aplicar querosene ou acetona;
2. Remova o excesso de querosene ou acetona;
3. Borrife CIF (limpa vidros);
4. Uniformize e tire o excesso de umidade com um pano limpo e seco a superfície;
5. Espere secar.

Cuidados especiais:

  • MDF como este, em especial indico não utilizar thinner. O produto pode danificar a superfície;
  • Utilize flanela ou um tecido de algodão;
  • Só remova a película de proteção após a montagem.

Continue lendo “Dicas preciosas para a limpeza adequada do MDF”

MDF ou MDP?

Qual chapa você deve utilizar?

MDF ou MDP.

Nos dias atuais o padrão de imóveis tem passado por grandes mudanças, com a intenção de agradar variados tipos e gostos de compradores.

Observamos quartos compactos e cozinhas, a cada dia, mais enxutas, como também imóveis imensos, com longas escadas ou elevadores privativos.

Hoje o mercado de imóveis tem opções para absolutamente todos os gostos.

Sobretudo, estes variados tipos de moradia resultam das diversas transformações socioeconômicas.

Existem milhares de motivos para tais reestruturações, como as necessidades de construções ágeis, adaptação do espaço físico, ascensão das classes C e B, entre outros.

Com o novo conceito, o mercado moveleiro ganha mais visibilidade e participação nas construções civis.

É indiscutível o crescimento do mercado de móveis sob medida no Brasil, pois ele dispõe de inúmeras vantagens ao consumidor.

Os clientes entendem que é possível, em um espaço pequeno, caber bom gosto, conforto e beleza.

Mas hoje iremos bater um papo sobre dois tipos de insumos que constantemente são utilizados nas confecções de móveis.

Para criar um bom móvel é importante que o projeto tenha uma boa estruturação, com ideias sólidas e cálculos precisos, a matéria-prima deve ter qualidade e o marceneiro deve ser competente para idealizá-lo.

Mas afinal, quais substratos posso utilizar para criar móveis planejados, além da madeira maciça e do antigo compensado?

Proponho aqui dois produtos bastante famosos e essenciais para qualquer tipo de marcenaria.

São eles: o MDF e o MDP:

O MDF é o “queridinho” das marcenarias, é um aglutinado de fibras de madeira, revestido com resina. Normalmente as fibras são provenientes da árvore de pinos ou de eucalipto.

A tora de madeira é transformada em cavaco e enfim, o cavaco em fibra.

Esta matéria-prima passa por uma técnica de prensa, tornando–se compacto e com estrutura estável.

 

Vantagens em utilizar o MDF:

  • A estrutura do MDF permite que o marceneiro trabalhe com diversas formas de cortes;
  • É utilizado nas partes externas dos móveis;
  • É possível aplicar variados tipos de revestimentos (boa fixação na sua superfície);
  • Ótimo para cantos arredondados e usinados;
  • Sua superfície é lisa e uniforme, gerando assim otimização no momento do corte;
  • Possui substâncias que diminuem o aparecimento de cupins;
  • Sua fabricação é feita com madeiras reflorestadas;
  • Pode ser utilizado em vários tipos de ambientes;
  • Existe a possibilidade de utilizar máquinas menores para o corte;
  • Maior resistência mecânica;

Em relação ao MDP, primeiramente gostaria de deixar bem claro que este insumo não é o antigo aglomerado.

Tal substrato é feito de partículas aglutinadas em camadas distintas.

O MDP também é fabricado de madeira de pinos ou eucalipto e passa por processos de prensagem. Obtendo assim o produto cru.

As laterais do MDP possuem duas camadas de fibras nas extremidades e uma camada mais grossa no meio, ou seja, três camadas de fibra de madeira.

Maquinários maiores e específicos são os responsáveis pelo corte deste substrato, e máquinas de pequeno porte como tico-tico e serra circular manual também são usados para cortes retos e de formas orgânicas.

Tem ampla utilização na indústria moveleira.

 Vantagens em utilizar o MDP:

  • É normalmente utilizado para partes internas dos móveis;
  • Menor possibilidade de empenar;
  • Mais econômico;
  • Mais leve;
  • Ótimo desempenho em relação a fixação;
  • Bom desempenho em sistemas de fixação;
  • É possível aplicar variados tipos de revestimentos (boa fixação na sua superfície);
  • Sua fabricação é feita com madeiras reflorestadas;
  • Pode ser utilizado em vários tipos de ambientes;

Mas afinal, qual devemos utilizar?

Alguns marceneiros utilizam apenas o MDP, outros somente o MDF, mas estamos falando de móveis sob medida, interessante seria utilizar ambos juntos, no mesmo projeto. Ou mesmo separadas. Pois os dois possuem vantagens importantes para qualquer obra. O processo de fabricação é igual.

Portanto as duas chapas são altamente eficientes em qualquer projeto, possuem capacidade contra umidade iguais e proporcionam para seu projeto grandes facilidades de manuseio.

Onde eventualmente podemos utilizar as chapas:

  • Nichos
  • Cabeceiras de cama
  • Berços
  • Artesanato
  • Decoração
  • Gavetas
  • Prateleiras
  • Portas
  • Armários de cozinha

Que tal dar uma conferida na matéria relacionada a ferragens, para enriquecer o seu projeto? Acesse: Ferragens: saiba como elas podem agregar valor ao seu projeto

E você, como aproveita estes materiais em seus projetos? Compartilhe suas experiências e práticas aqui nos comentários e aproveite o nosso grupo do Facebook para se inspirar! Um abraço e até logo.

Quais ferramentas devo adquirir na marcenaria focada em MDF?

Você está iniciando na arte da marcenaria ou deseja trabalhar com MDF? Que tal conferir a lista para você começar com tudo!

Iniciei na marcenaria a 60 anos e todo início é complicado, mas não desisti!  Neste texto, quero dividir com vocês meus erros e acertos em relação ao uso de ferramentas.

É normal gastar fortunas com máquinas, produtos e ferramentas, que as vezes, não sabemos utilizar.

Vamos iniciar uma série de matérias para clarear as ideias em relação as ferramentas, itens e máquinas de cada segmento de marcenaria. A princípio, vamos bater um papo sobre a marcenaria focada em MDF.

Sabemos que todo início é difícil, em qualquer profissão, por outro lado, escolhendo as ferramentas corretas você poupará tempo e custo, da mesma forma, que evitará dar um passo maior que a sua perna.

Primeiramente, tenha em mente que antes de comprar qualquer ferramenta, é necessário analisar o espaço físico disponível.

Antes de mais nada, defina o local onde será a sua marcenaria, bem como, onde será o compartimento de suas ferramentas e, principalmente, qual será o segmento você irá trabalhar?

Sim, qual segmento?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O assunto “marcenaria” é muito amplo. Portanto, hoje iremos bater um papo sobre as ferramentas básicas e itens indispensáveis para a marcenaria focada em MDF.

O MDF é extremamente versátil, de fato,  é um substrato que pode ser utilizado em diversos segmentos, ele disponibiliza um leque de opções para você.

Quem trabalha com MDF tem diferencial em função de sua ampla capacidade de utilização. O MDF é fruto de uma marcenaria relativamente contemporânea.

O Medium density fiberboard – MDF, é uma aglutinação de fibra de madeira sintética e outros aditivos. Um substrato com propriedades semelhantes a madeira maciça. Criado nos Estados Unidos na década de 60.

No Brasil, a cada dia que passa, o MDF vem ganhando mais espaço, visibilidade e conquistando novos adeptos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                   

Vamos bater um papo sobre as ferramentas e itens que para mim são pertinentes para quem está iniciando na marcenaria e/ou vai trabalhar com MDF.

Arco  de serra:

Utilizado para corte de metais ferrosos e não ferrosos, pregos e pinos metálicos.

Alicate universal:

Existem milhares de tipos de alicates no mercado, sendo assim,  indico que você inicie com o alicate universal, devido a sua praticidade e variadas formas de uso.

Brocas:

  • Brocas chatas para furos de grande diâmetro.
  • Broca de três pontas para furos com precisão.
  • Brocas  de aço rápido, para uso em diversos substratos.

Dentre os variados modelos de brocas no mercado, procure brocas direcionadas para madeira.

Principais medidas para brocas de três pontas: 06/8/10/12/16

Principais medidas para brocas de aço rápido: 1.5/2/3/3.5/4/4.6/5/5.5/6/6.5

Principais medidas para brocas chatas: 10/12/16/18/20/25

 Chave de fenda e chave Philips:

Existem profundidades, cantos e espaços que as parafusadeiras não chegam, acho muito pertinente a presença destas ferramentas na marcenaria. Elas garantem uma fixação eficaz para as peças.

Estilete:

Ele é o substituto do antigo canivete de folha, muito utilizado, versátil!

Furadeira:

Esta ferramenta será muito utilizada, lembre-se de adquiri-la de uma marca conhecida.

Observações referente ao mandril:

O mandril é onde sua broca será fixada na parafusadeira.

Os mandris com maior facilidade de fixação da broca são os mandris de aperto rápido, porém as furadeiras de uso profissional usamos o sistema de aperto com chave de mandril.

Lápis comum:

Lápis comum com grafite redonda, é interessante acrescentar que muitos marceneiros estão utilizando lapiseira com grafite 0.7, devido a precisão do traço na hora do corte.

Lixa convencional / uso manual:

Antes de lixar, devemos realizar a limpeza na superfície, principalmente no MDF cru.

Metro ou trena:

Hoje tudo é bem diferente, as ferramentas se modernizaram bastante, existem trenas a laser, que medem o ambiente e existem ainda as convencionais.

O metro é muito utilizado na medição de superfícies planas, onde a rigidez é necessária.

Martelo:

O martelo mais utilizado neste modelo de marcenaria é o martelo de borracha, utilizado na instalação de dispositivos de acabamento em alumínio e outros dispositivos de encaixe.

Parafusadeira:

O manuseio da ferramenta deve ser feito de forma onde a ponta esteja na mesma direção do parafuso que será fixado. E o esforço a ser empregado deve ser compatível com o tamanho do parafuso e superfície a ser fixada.

Parafusos diversos:

Existem variadas medidas de diâmetro, mas fica a dica:

Parafusos mais comuns:

3,5×20;

4,5×50;

4,0×40;

3,5×35;

3,5×16.

Parafusos de cabeças retas e chanfrados são os mais indicados para  trabalhar com MDF.

Régua de aço:

Cria medidas precisas e pontuais, garante consistência para o projeto.

Serra tico-tico:   

Indico que utilize a lâmina especifica para trabalho com MDF.

  • Lâminas curtas para madeira de menor espessura.
  • Lâminas longas para madeira com maior espessura
  • Dentes pequenos devem ser compatíveis com lâminas curtas.
  • Dentes grandes devem ser compatível com as lâminas longas.

                                                              

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Opções de Máquinas para corte em MDF:

Serra circular manual:

É uma ferramenta de corte utilizada quando à impossibilidade de corte na ferramenta estacionária. Dessa forma, pode ser levada para qualquer ambiente.

Serra circular estacionária:

Utilizada quando o material pode ser transportado até a máquina. Ela não pode esquadrejar.

Serra esquadrejadeira:

Esta máquina é o sonho de consumo de 100 a cada 100 marceneiros… Ela é extremamente produtiva, desde que seja utilizada a serra compatível com matéria prima a ser cortada.

Portanto a quantidade e o desenho dos dentes da serra determinarão a produtividade que o profissional precisa.  Desta forma, podemos dizer que, dentre as três, é a de valor mais elevado.

Pensando em investimento, indico que você inicie com uma serra circular estacionária, e tenha uma serra manual caso precise realizar projetos em outros ambientes. Mas… se você pode investir, tem capital, compre uma serra esquadrejadeira, pois ela é, definitivamente, uma ferramenta fantástica.

Acabamentos específicos:

Tupia:

À primeira vista, adquirir os três principais tipos de tupias, seria o melhor dos mundos. Logo, para iniciantes, indico a tupia de coluna, pois possui vários acessórios, e você já adquire de uma só vez um equipamento eficiente!

  • Estacionária, para usos externos, painéis planos.
  • Tupia de coluna, possui mais acessórios (fresas), variadas possibilidades de acabamentos e usinagens.
  • Tupia para laminados, é uma versão de menor potência e tamanho, onde é utilizada para acabamentos de laminados e acabamentos diversos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Itens indispensáveis e espaço físico:

Tenha em mente que é necessário observar a circulação do ar, iluminação, temperatura ambiente, ruídos e espaços para circulação.

Boa iluminação:

Uma boa iluminação não apenas faz diferença na visualização dos detalhes no projeto, ela também coopera com as normas regulamentares referente a iluminação na marcenaria.

Iluminação mínima pode ser 15W por metro².

Coletor de pó:

Necessário observar o espaço físico do local, tamanho e quantidade de máquinas, pois existem coletores de pó dos mais diversos modelos. Este investimento traz melhorias em relação a saúde de todos aqueles que frequentam ou trabalham na marcenaria.

As resinas que certos tipos de madeiras possuem, ocasionam problemas respiratórios por conta da falta de utilização do E.P.I, uma vez que, poucos se atentam para isso.

O coletor de pó é uma solução que irá fornecer a sua marcenaria adequação referente as normas regulamentares pertinentes a qualidade do ar. NR 15/anexo 12.

Bancada:

Para lidar com qualquer tipo de madeira é necessário utilizar uma bancada que suporte a pressão, não é uma mesa de cozinha, é uma BANCADA construída para utilização na marcenaria.

Caro amigo marceneiro, seja em uma garagem ou um pequeno salão, pensar no espaço e no layout para guardar suas ferramentas é imprescindível.

 

lembrando, fiz uma matéria falando sobre o layout na marcenaria, vale a pena dar uma conferida para clarear as ideias. Link: https://bit.ly/2LM7K9H.

                 

Uma dica interessante para organizar as ferramentas é criar um mural na parede ou construir um armário específico para guarda-las.

Para as ferramentas que não indiquei acima, existe uma fórmula muito interessante para quem está iniciando no universo da marcenaria:

Marca conhecida + modelo básico

As marcas, a cada dia, investem pesado na tecnologia e existem tantos modelos incríveis… é de cair o queixo…

Mas lembre-se, comece pelo básico.

                             

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Grandes projetos exigem grandes investimentos. Sendo assim, já sabemos que adquirir conhecimento possibilita que você entre para um novo mercado de trabalho, definitivamente, um novo ramo!

Primeiramente, tenha bom senso, o marceneiro consciente vale mais que uma equipe mal-intencionada…

Ao passar na sua loja para comprar ferramentas, aconselho comprar também EPI’s. Postei uma matéria muito legal aqui no blog falando sobre equipamento de proteção individual na marcenaria, não deixe de conferir…  EPI na marcenaria: equipamento de segurança em nossas mãos

 

Compartilhe com aquele amigo novato no ramo, ele vai te agradecer!

Você consegue melhorar essa lista? Curta!! compartilhe!! Comente!!  

 

 

 

Novidades em MDF apresentadas na ForMóbile

Se você não teve a oportunidade de visitar a 8ª Edição da ForMóbile – Feira Internacional da Indústria de Móveis e Madeira, trouxemos alguns lançamentos em MDF que me chamaram a atenção. Olha só o que rolou!

Duratex lança novos padrões de MDF

Mescla dos lançamentos Gobi e Lunar com os padrões Metrópole e Calacata, da Duratex

Influenciada pelas últimas tendências que sugerem a mistura de pedras, elementos metálicos, materiais híbridos, tramas de tecidos e o aconchego e elegância do couro, a Duratex apresentou na feira a nova linha de painéis revestidos “Conceito”.

Composta por cinco padrões, esta linha de MDF explora e cria conexões com elementos como aço, concreto e couro. São eles: Tramato, Eclipse, Gobi, Lana e Lunar.

A Coleção Viva também está entre os lançamentos da empresa. Inspirada em quatro estilos que refletem as histórias, referências e valores das pessoas, a coleção traz as linhas de MDF Minimalista, Urbano, Consciente e Criativo.

Novidades em MDF, da Eucatex

 

Harmonia na combinação dos novos padrões Metallic, Cobre, Cetin Grafite Intenso e Nórdico

Os espaços cada vez mais restritos contribuem para que os consumidores se adequem ao estilo minimalista, em que menos é mais, dessa forma, surge a importância de assegurar o conforto e a sensação do aconchego de “estar em casa”.

Sob o mesmo ponto de vista e seguindo o conceito, a Eucatex lança as linhas de painéis de MDF Raízes e Metallic, no novo acabamento Perffect Touch e as novidades em cores e padrões do Lacca AD.

A coleção Raízes é composta pelos padrões Noce Oro, Nórdico, Freijó Âmbar, Carbono, Lâmina Dourada, Imbuia Terra, e pelas cores Cinnamon, Arenas e Eucalipto.

Já os novos padrões Oxid, Argento e Cobre compõem a linha Metallic.

Com ar vintage, as novas cores do Lacca AD são inspiradas nos anos dourados. São elas: Desert Rose, Azul Mediterrâneo, Terracota, Verde Bellagio e Grafite Intenso.

Arauco apresenta seus novos padrões de MDF

Mescla perfeita dos padrões de MDF Bruma, Marmora Erik e Cafelatte, da Arauco

Sensações como bem-estar, aconchego, amplitude e sofisticação são as características dos quatro padrões que compõem o lançamento de painéis de MDF “Infinita Sensações” da Arauco.

A novidade é composta por quatro padrões com acabamentos altamente refinados e tonalidades neutras. São eles: Bruma, Névoa, Crema e Castanha Branca.

Mais um pouco de novidade. Agora com a linha Guararapes

Padrão Marmo, da Guararapes

Sempre na vanguarda do segmento no Brasil, a Guararapes lança a linha Magma, com quatro padrões inéditos, inspirados em pedras e na ação do tempo.

Como um dos principais diferenciais desta linha, a marca apresenta um acabamento inovador com uma textura 3D.

Esta tecnologia oferece maior profundidade, resultando em uma impressão realista, que também conta com um toque frio e mineral.

Fazem parte da nova coleção os padrões: Petra, Bronze, Marmo e Fog.

 

Fique ligado que traremos mais novidades do evento para você.